Skip to Content

A COMPANHIA

O Teatro a Quatro nasceu em 2010, no Porto, sendo uma das companhias residentes da Fábrica da Rua da Alegria. Durante o seu percurso, a companhia procurou sempre a exploração de novas linguagens e de novos horizontes artísticos, nunca se dissociando do contexto sócio-cultural em que actua.

Corta!, tragicomédia inspirada no universo de Almodovar, foi o seu primeiro espectáculo,  estreado em Julho de 2010 no Estúdio Zero. O espectáculo teve como base um processo de devising, método que a companhia adoptou nas criações seguintes, a partir do qual foi criado um texto dramatúrgico original.

Seguiu-se uma peça para a infância, intitulada O Sítio do não-se-sabe-onde, baseada em textos de Manuel António Pina e apresentada em Novembro de 2010, no Rivoli-Teatro Municipal, uma co-produção com a companhia Teatro Bandido.

A terceira produção do Teatro a Quatro foi Credo, uma adaptação da peça homónima de Enzo Cormann. Desta vez, foi apresentada na Fábrica da Rua da Alegria, em Maio de 2011.

Depois das reposições dos espectáculos Corta! e Credo, ainda no mesmo ano, foi apresentada uma nova criação, A chave invisível, uma co-produção Produções Suplementares, ESMAE, Teatro Bandido e Teatro a Quatro, reposta depois em Maio de 2012. Nesta produção, a companhia optou por convidar um encenador para fazer parte do processo, Lee Beagley (ING). A base de criação partiu de um site-specific e originou uma narrativa baseada na história do local – Casa Mãe da Academia de Música de Vilar do Paraíso.

Em Abril de 2012 foi altura de a companhia, em co-produção com o Teatro Bandido, explorar uma nova linguagem – a de Clown -, com o espectáculo Arena, na Fábrica da Rua da Alegria. Não se trata de um espectáculo de Clown no seu sentido mais puro – trata-se de uma apropriação da linguagem do Clown feita por quatro actrizes com o objectivo de colocar em cena algumas personagens que habitam um mundo muito particular e ao mesmo tempo muito próximo da nossa realidade actual. Dá-se foco ao mundo do trabalho (ou da falta dele), ao mundo dos patrões e dos empregados e aos mecanismos de sobrevivência neste sistema de selecção. O resultado é um espectáculo cómico e, por vezes, trágico na sua comicidade, vivo e espontâneo, pouco sério, mas para levar com seriedade. Foi um projecto que integrou a programação principal do Festival Internacional Imaginarius, que teve uma reposição no Porto e que foi apresentado no Centro Cultural e de Congressos de Caldas da Rainhas.

Em Novembro de 2012, o Teatro a Quatro apresentou, na ESMAE, o espectáculo Rua da Alegria – concerto para duas actrizes e dois músicos, com textos de Cecília Ferreira e encenação de Isabel Carvalho, ambas elementos do Teatro a Quatro. Trata-se, mais uma vez, da exploração de um novo universo – do diálogo concertante, sem deixar de ser desconcertante, entre a música, a poesia e o teatro, mas também entre tudo isto e o nosso tempo e as gentes que o habitam, não deixando de ser, e é-o muito, um passeio pela Rua da Alegria, aquela que “tem um poste posto a preceito  a dizer sorriso Obrigatório.” E um firme não colectivo à Tristeza que as circunstâncias actuais nos querem impor e que convictamente rejeitamos.

De Junho a Agosto de 2013, o Teatro a Quatro, em colaboração com as Comédias do Minho e as Produções Suplementares, apresentou, em diferentes freguesias minhotas, o espectáculo de teatro na paisagem – Divididos, a partir de Rei Lear, de W. Shakespeare, com encenação de Lee Beagley.

Desde Julho de 2011, o Teatro a Quatro é responsável pelo projecto Teatro para Bebés, apresentado, no primeiro domingo de cada mês no Rivoli- Teatro Municipal.

Untitled-2Untitled-2Untitled-2Untitled-2

 



 

HISTORIAL

Janeiro

Estreia de Branco de Neve e os três Branquinhos – Teatro para Bebés, no Rivoli

 

Fevereiro

Estreia de Boa noite e até amanhã…-Teatro para Bebés, no Rivoli

 

Março

Workshop de Construção de Marionetas de Esponja

Fevereiro

Estreia de Faz-de-conta que é Carnaval – Teatro para Bebés, no Rivoli

 

Março

Estreia de Viagem à volta do mundo – Teatro para Bebés, na Artâmega, Marco de Canaveses

 

Abril

Estreia de Arena, na Fábrica da Rua da Alegria

Reposição de Viagem à volta do mundo – Teatro para Bebés, no Rivoli

 

Maio

Reposição de A Chave Invisível, na Academia de Música de Vilar do Paraíso

Reposição de Arena, no Imaginarius – Festival Internacional de Teatro de Rua de Sta. Maria da Feira

Estreia de Mamã, de onde vem a sopa? – Teatro para Bebés, no Rivoli

 

Junho

Estreia de Todos ao Banho! – Teatro para Bebés, no Rivoli

Reposição de Arena, no Centro Cultural do Cartaxo

 

Julho

Reposição de Todos ao Banho! – Teatro para Bebés, no Cine-Teatro Constantino Nery

 

Setembro

Estreia de Um assunto mal-cheiroso – Teatro para Bebés, no Cine- Teatro Constantino-Nery

Reposição de Um assunto mal-cheiroso – Teatro para Bebés, no Rivoli

 

Outubro

Reposição de Mamã, de onde vem a sopa? – Teatro para Bebés, no Cine-Teatro Constantino Nery

 

Novembro

Estreia de A Rua da Alegria, na ESMAE

Estreia de A Menina Verde e o Dr. Tutti Frutti – Teatro para Bebés, no Rivoli

 

Dezembro

Estreia de O dia em que nasceu uma árvore na minha sala de estar Teatro para Bebés,  no Rivoli

Abril

Reposição de Corta!, no Estúdio 0

 

Junho

Estreia de Credo, na Fábrica da Rua da Alegria

 

Julho

Estreia de Rebajas! , na praça D. Joao IV

Reposição de Credo, na Fábrica da Rua da Alegria

Estreia de O Sol e a Lua- Teatro para Bebés, no Rivoli

 

Setembro

Estreia de A Chave Invisível, na Academia de Música Vilar do Paraíso

Estreia de Conheci uma Estrela do Mar – Teatro para Bebés, no Rivoli

Reposição de Conheci uma Estrela do Mar – Teatro para Bebés, no Festival de Teatro Philantra, na Póvoa do Varzim

 

Outubro

Estreia de Voando sobre os planetas- Teatro para Bebés, no Rivoli

 

Novembro

Estreia de O Outono do meu avô- Teatro para Bebés, no Rivoli

Junho

Estreia de Corta!, no Estúdio 0

 

Novembro

Estreia de O Sítio do Não-se-sabe-onde, no Rivoli- Teatro Municipal